Publicado em 25 de setembro de 2014 às 16:09

Galeão se prepara para receber aviões de grande porte

Em operação para mudar a categoria do Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Galeão, de 9 para 10, foram adquiridos quatro caminhões de grande porte para combate de incêndio em aviões. Os caminhões modelo Panther 6×6 são considerados os mais modernos do mundo. Se conseguir a mudança de classificação, o Galeão poderá receber aeronaves de categoria F, aviões de grande porte para até 600 passageiros.

A concessionária Rio Galeão, que administra o aeroporto, quer a mudança de status aconteça até o fim do ano. No Brasil, apena o Aeroporto Internacional de Guarulhos está habilitado para receber estas aeronaves, mas isso não acontece de forma regular. O Galeão pode ser o primeiro aeroporto da América Latina a operar voos de grande porte com regularidade. O único modelo de grande porte que já operou no Galeão foi o avião que levou a seleção da Alemanha, depois da Copa do Mundo em junho deste ano. Foi necessária uma autorização especial.

“Estamos fazendo de tudo, nos preparando tecnicamente para receber os veículos de classe F, como os 747-800 e os A-380″, afirmou o gerente de respostas de emergências do aeroporto, Alessandro Oliveira. Ele também destaca outras medidas necessárias para avançar de categoria: o tamanho e a largura da pista, equipamentos de bombeiros, veículos adequados e tecnologia para aumentar a segurança. Outra mudança já feita foi o número de funcionários disponíveis para casos de emergência, que passou de 111 para 160.

O investimento nos novos caminhões de combate a incêndio foi de R$ 10 milhões. Os veículos, equipados com câmeras térmicas e sensores de infravermelho para identificar os focos de incêndio antes que o avião esteja totalmente encoberto pela fumaça, entraram em operação nesta quarta-feira (24/09) depois de uma cerimônia de “batismo” (os caminhões passaram por um arco d’água feito pelos carros antigos) e uma simulação de incêndio.

A Agência Nacional de Aviação (Anac) é a responsável por autorizar a mudança de categoria do aeroportos.